23 de jul de 2015

Como já dizia Cazuza "O tempo não para"
Noite passada eu custei a dormir... E quando dormi, dormi muito mal.
Eu sei lá, a sensação de que esse não é o meu lugar não passa nunca, cansa você viver se sentindo uma intrusa na vida das pessoas, parece que eu realmente não faço bem...
Quando parece que estou chegando no "meu lugar" uma palavra dita, uma frase simples, fica atravessada na minha garganta, como espinha de peixe, e o mundo parece desabar.
As pessoas tem o dom de me machucar, quero ir embora, e deixar tudo e todos para trás, minha vida não tem valido a pena, estou cansada de alegrias momentâneas, de saber que em um piscar de olhos o que me faz bem vai embora, e não tenho forças para agilizar o processo, fico esperando o tempo passar.
Eu queria me casar e ter filhos, queria uma família, ter com quem contar, pra onde correr e até mesmo pra onde voltar, mas não tenho; A família que eu sonhava em constituir já não me da forças para tentar, não quero mais me casar e ter filhos... Não quero mais amar, não quero mais ter bons sentimentos e olhar as pessoas com esperança, porque não é assim que ninguém vive. As pessoas te usam, te iludem e pra elas esta bom assim. Ninguém precisa de mim, e isso é bom, porque assim ninguém vai sentir minha falta.
Sou aquela pessoa substituível, que conforme o tempo vai passando minha fisionomia vai sumindo das lembranças.
O ser humano vive de comodismo, e isso me faz ter certeza que não sou desse mundo.
Eu sonhei com um amor pra vida toda, hoje o que mais desejo é meu coração vazio, porque amar dói muito, e não aquela dor que um médico pode diagnosticar e te dar uma receita para você ir até a farmácia e comprar um remédio tarja preta caríssimo "anti sentimentos".
Eu acreditei que Deus tinha planos pra minha vida, acreditei que ninguém nasce só pra sentir falta de alguém, ou de alguma coisa, pra sentir medo, desconfiança e receio, mas parece que ele me criou pra isso. Tenho rezado implorando por piedade, não quero mais acordar, não quero mais acreditar, não quero mais me iludir, porque tudo que eu preciso pra ser feliz, seria tão simples, não quero ser rica, ter muitos carros e casas, jóias, roupas caras, não quero! Na verdade não quero mais nada, só quero que meu tempo passe e acabe, mas acabe rápido, não consigo viver aonde não tenho ninguém pra amar, ou confiar, e também não quero me tornar como todos são, aceitando o vazio.
Não quero me render a me casar com um homem que eu vou enganar, pra simplesmente ter meus filhos, não quero abrir mão de mim, do que eu sou, porque sei que assim ser mãe não me faria feliz. Por tudo que sinto também não teria capacidade de formar um ser humano, não quero ninguém que sinta e pense parecido comigo, porque não quero que ninguém sofra como eu sofro.
Eu queria ter coragem, coragem de tomar veneno, não uma candida que só fez tudo arder e me deixou aqui, queria ter coragem de cortar os pulsos ao invés de me entupir de remedios esperando que eles acabem com tudo, queria ter menos medo de dar fim ao que tanto me entristece, ao que realmente me faz infeliz... Minha vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário